trans('Top')
Notícia

Outsystems. O mais recente UNICÓRNIO português

  • 06/06/2018

A Outsystems foi fundada em Linda-a-Velha (Lisboa) em 2001, pelo CEO Paulo Rosado. Atualmente está sediada no Luxemburgo e encontra-se em mais de 22 países tendo receitas acima dos 100 milhões de euros.

 

Em 2008 a Outsystems era descrita da seguinte forma pelos nossos jornalistas1:


Outsystems é outro nome que é preciso reter. É considerada uma das mais promissoras empresas europeias de software, segundo a revista "Forbes". Porquê? Construiu uma plataforma que encurta de forma considerável o tempo de criação de programas informáticos em relação aos métodos tradicionais. Para Paulo Rosado, fundador e administrador da empresa, um dos segredos do sucesso tem sido a colocação da fasquia muito alta. "Temos de ser os melhores do mundo e não apenas os melhores de Portugal". Só assim foi possível ganhar recentemente um contrato com a Safeway, a segunda maior cadeia de supermercados dos Estados Unidos. Mas para lutar em pé de igualdade com os gigantes do software, Paulo Rosado diz "ser paranóico com a inovação, a qualidade e o cumprimento dos prazos de entrega dos produtos".

Apesar do entusismo denotado nas linhas anteriores, nove anos depois não constava do top três de possíveis unicórnios, como se pode ler neste excerto do jornal expresso2:
 

Portugal tem três startups tecnológicas com potencial para serem unicórnios no curto prazo, segundo a classificação Tech Tour Growth 2017. Ou seja, poderão alcançar uma valorização de mil milhões de dólares. São elas: a Feedzai, a Talkdesk e a Uniplaces. Além de terem crescimento exponencial de negócio, estes pré-unicórnios têm em comum o facto de serem ‘máquinas’ de criação de postos de trabalho qualificado. Só estas três startups preveem criar 335 empregos até ao final do ano.


Há poucos dias, dezassete anos após a sua fundação, após muita resiliência, ciclos de inovação e uma mentalidade BOLD3, a Outsystems recolheu, numa ronda de investimento, 360 milhões de dólares (perto de €310 milhões). Esta ronda é liderada pelos fundos de capital de risco da KKR e da Goldman Sachs. Em Portugal, antes da Outsystems, só a Farfetch é que tinha atingido este patamar, quando o segundo maior grupo de comércio electrónico da China, JD.com, comprou uma fatia da empresa por 397 milhões de dólares (praticamente 325 milhões de euros).


Neste momento começa a especulação de qual será o próximo unicórnio português e nesta corrida aparece destacada, tal como em 2017, a Feedzai. Esta startup de inteligência artificial aplicada a operações bancárias, conseguiu, em outubro do ano passado, "50 milhões de dólares de capital de risco (42,3 milhões de euros). Foi, até hoje, a maior ronda de investimento conseguida por uma startup 100% nacional", como se pode ler no Jornal expresso4.


Andrea Junqueira, Abaco Training Academy

..........................................................................

1 Jornal expresso notícia aqui.

2 Jornal expresso notícia aqui.

3 Referência ao tipo de mentalidadereferida pelo Peter Diamandis no seu livro "Be Bold".

4 Jornal expresso notícia aqui.